Toda uma vida pode mudar numas férias, sobretudo quando menos esperamos! Às vezes os amores de verão são os mais verdadeiros!
Segunda-feira, 20 de Setembro de 2010
2º Capítulo - Concerto

 

2º Capitulo – concerto

 

Letícia

Parvo do Marco, podia ser bonito, musculado, com uns olhos que derretia qualquer uma, mas mesmo assim era parvo.

- A minha irmã? – Perguntei para o ar.

- Está com o meu irmão no bar – respondeu o parvo dos olhos azuis.

- Vou para casa, não os quero interromper – disse, peguei nas minhas coisas e comecei a andar para fora da praia, felizmente ele não me seguiu.

(…)

Quando cheguei a casa tomei banho, vesti uma mini-saia de ganga, um top cai-cai em tons de vermelho e preto e umas all-stars vermelhas, por volta das 19H ouvi a minha irmã a entrar, não falei com ela. Depois de ouvir ela a arranjar-se ouvi-a a cantar, decidi ir falar com ela. Não bati à porta, fazia sempre isto quando estava chateada com ela.

- Obrigada maninha – disse ironicamente.

- Desculpa, desculpa nunca mais me lembrei que te tinha deixado sozinha. Desculpas?

- Não voltas a fazer?

- Prometo – e deixou a guitarra para me vir abraçar.

- Olha lá, vamos até ao bar da praia? Ouvi dizer que a banda do parvalhão vai lá tocar.

- ‘Bora. Mas não lhe chames parvalhão. Ele até é querido.

- Não comento, não comento, mas vamos?

- Vamos, vamos.

Saímos as duas de casa, não fazia ideia onde os pais estavam, mas também não me importava. Chegámos ao bar e ainda não estava lá muita gente, afinal ainda era cedo.

- Jantámos? – Perguntou o Ricardo à minha irmã, estes dois vão acabar juntos.

- Ah? Claro, claro. – Respondeu a minha irmã.

- Eu vou comer alguma coisa lá para fora, não…quero incomodar – disse e saí da beira deles.

A minha irmã ainda reclamou, mas não valia a pena. Pedi uma salada de frango e um sumo natural de laranja e fui jantar para fora. O sol só agora é que começava a desaparecer no horizonte. Tenho de admitir estava um pôr do sol lindo.

- A observar o por do sol? – Oh pronto, já foste.

- Sim – respondi desinteressadamente.

- Ouve, queria pedir-te desculpa. Hoje fui bastante estúpido contigo – estava a ser verdadeiro. Olhei para cima e os grandes olhos azuis deles estavam brilhantes.

- Deixa, já passou – e sorri.

- Ainda bem – retribuiu o sorriso – posso sentar-me? – Perguntou, meu deus, como é que ele mudou tanto.

- Oh claro – e ele lá se sentou.

- Então, estás a gostar das férias? – Perguntou-me.

- Sim, só cheguei hoje, mas sim.

- Ainda bem – e voltou a sorrir. Ok, o sorriso dele afectou-me, mas não dei isso a demonstrar.

- Ouve, como é que mudas-te tanto? – Ele não estava a entender – Quer dizer, desde ainda a bocado à tarde. Tu estavas sempre “metido” comigo, quer dizer, parecia que gostavas de me enervar.

- Oh, sabes o meu irmão deu-me na cabeça, parece que a tua irmã falou com ele – corou – e sabes, todas as raparigas, até tu apareceres, atiravam-se a mim.

- Oh, e eu não me atirei foi? Fiz-te pensar que não estava interessada?

- Sim – e corou mais.

- Pois, eu detesto esse tipo de raparigas. Gosto de ser eu própria e não outra pessoa.

- Então quer dizer que estás interessada? – O brilho nos olhos dele era tão mas tão intenso.

- Não – menti – mas posso vir a estar, se deixares de ser estúpido.

- Eu vou ser eu próprio, prometo. Mas só se fores tu própria também.

- É óbvio, detesto dupla personalidade! – Disse-lhe e sorri – e já agora porque esse todo interesse em mim? Sou nova, forasteira até – e ri-me.

- Como já disse não és como as outras raparigas, e o teu olhar… - não continuou.

- O meu olhar? – Procurei os olhos dele que estavam a olhar para a mesa.

- Letícia, o teu olhar é lindo! – e voltou a olhar para a mesa. Estava envergonhado.

- Chama-me Letty – e sorri – oh, não é nada.

- É sim…

- Desculpem interromper – eu vou matar a minha irmã – mas Marco, o teu irmão pediu para te chamar.

- Ok, Letty, depois continuamos a conversa – levantou-se e virou-se, mas voltou atrás e deu-me um beijo na face seguido de uma piscada de olho.

Entrou no bar e foi ter com o irmão.

- Interrompi algo? – Perguntou a minha irmã.

- Mais ou menos, mas vamos, agora quero ver o concerto.

- Ok.

Entrámos e eles estavam a tocar a “Love Hurts” dos Incubus. Eu adorava aquela música, o Marco enquanto tocava sorria para mim e o Ricky para a minha irmã. Quando acabaram o Ricardo começou a falar.

- Queria agradecer a todos a vossa presença. Agora queria convidar duas artistas aqui ao palco – oh não ele não ia fazer o que eu estava a pensar que ele ia fazer – Beatriz e Letícia, podem vir aqui por favor?

 

Beatriz

OMG!! O Ricky não pode ter feito aquilo, não pode!!

- Vamos Bia? – perguntou a minha irmã completamente espantada com aquilo quanto eu.

- Sim vamos! – respondi sem pensar duas vezes, não ia fazer uma desfeita daquelas ao Ricky, e comecei a ir em direcção ao palco seguida da minha irmã.

Comecei a ouvir outra vez aquelas boquinhas: “Mas quem são estas duas?”, “Porque é que o Marco tinha que olhar logo para esta p…?” entre outras. Vi a minha irmã enervar-se quando ouviu a chamarem-lhe aquele nome feio, mas agarrei-a pelo pulso antes que fizesse alguma asneira. Ela ainda tentou largar-se mas eu fiz-lhe aquele olhar sério a que ela obedecia logo.

- Podem fazer-nos o favor de nos mostrarem os vossos talentos na música? – pediu Ricky assim que subimos ao palco, enquanto falava sorria-me esplendorosamente.

- Que achas Letty? – olhei para ela sabendo que ela era bastante envergonhada e que se calhar não queria cantar e tocar em público.

- E porque não?! – respondeu-me olhando para Marco e sorrindo-lhe. Ok aqueles dois iam dar molho!

- E pois muito bem, visto que as mais recentes talentosas raparigas de Armação de Pêra aceitaram o nosso convite, aqui fica a actuação delas. – disse Ricky olhando-me intensamente. Mais uma vez tive que me lembrar de como se respirava.

- Podes anunciar que somos as Soulmate? – pediu a minha irmã.

- Ah?! Sim…claro, claro! – respondeu Ricky atrapalhado e desviando o olhar de mim, focando o olhar nos espectadores – E aqui ficam elas, as Soulmate!

- Boa sorte! – desejou o Marco a minha irmã beijando-lhe a face, vi-a corar e sorri-lhe.

- Arrasa com eles, e não te desejo boa sorte porque não precisas, tens muito talento! – sussurrou-me Ricky ao ouvido, gesto que me fez arrepiar e mandar um salto, a minha irmã desatou a rir. Logo já ia levar!

- Obrigada! – agradeci envergonhada. Ele sorriu-me e depois deu-me um beijo carinhoso na bochecha, o que me fez ficar ainda mais envergonhada. Abanei a cabeça, e acordei daquele pequeno “sonho”. – Qual queres cantar Letty?

- Pode ser a “Stay”. – retorquiu sorrindo-me e enquanto pegava na sua guitarra. Sorri-lhe de volta e peguei também na minha guitarra.

Comecei a tocar e a cantar, acompanhada de Letty. Ela sem dúvida alguma sobressai-se mais que eu no canto. E na guitarra talvez.

Durante toda a nossa actuação Letty e Marco trocaram vários olhares bastante cúmplices. Eu e o Ricky também trocamos alguns.

Assim que acabamos de actuar, toda a gente bateu palmas.

- Vocês foram espectaculares! – disse Ricky sorrindo-me – Tu tens cá um talento para a guitarra!

- Concordo contigo maninho! – retorquiu Marco sorrindo para Letty – E a Letty tem um talento para cantar!

- Pois tem. – concordou Ricky.

- Obrigada! – agradecemos, eu e Letty, em conjunto, coisa que os fez rir.

- Qual é a piada?! – perguntou Letty irritada. Ela odiava que se rissem de nós.

- Nenhuma. – respondeu Marco olhando para Letty.

- E deves pensar que eu sou estúpida, não?! – disse ela cada vez mais irritada.

- Calma Letty! – pediu Ricky calmamente – Nós só achamos piada a vossa telepatia. – depois olhou para mim e sorriu.

- Está bem, está bem! – retorquiu Letty ainda irritada – Vou lá para fora, vens maninha?

- Fica aqui comigo! – pediu Ricky olhando-me profundamente, o que fez com que me esquecesse de respirar outra vez. A minha irmã começou a bater o pé impacientemente.

- Se não te importares eu fico aqui. – respondi-lhe sorrindo para Ricky.

- Está bem! Até logo! – virou costas e saiu, mas antes de sair virou-se para Ricky – Obrigada pelo convite para o concerto!

Vi Marco ir atrás dela. Ele estava sem dúvida alguma caidinho por ela.

- Gostei muito do dia de hoje. – disse Ricky sorrindo-me.

- Eu também gostei. – sorri-lhe de volta – Ajudaste-me a tornar estas férias mais comoventes.

- A sério? – perguntou-me com um olhar bastante brilhante.

- Sim a sério! – respondi sorrindo-lhe.

- Ainda bem! – sorriu-me e depois beijou-me a bochecha carinhosamente, gesto ao qual corei bastante, o que o fez rir.

- Não tem piada, está bem? – disse amuada e fazendo beicinho.

- Oh…até tem! – fez-me uma festa na bochecha – Mas vá, não fiques assim.

- Não, não tem! – teimei fazendo um beicinho maior.

- Pronto, está bem…não tem! – disse “desiludido” e depois olhou-me nos olhos – Sabes, tu não és igual as outras?

OMG! O que é que ele queria dizer com aquilo??!!

- Como assim? – perguntei não estando a perceber o que ele queria dizer.

- Tu não és como as outras raparigas, como as minhas ex-namoradas – olhou para o chão.

- Porque dizes isso?! – levantei-lhe o queixo e olhei-o nos olhos.

- Tu és muito especial Bia! Isso nota-se a léguas! – olhou-me mais profundamente, e com um olhar cada vez mais brilhante – Tu és tão simples, mas ao mesmo tempo tão bonita! E o teu olhar? É lindo! – desviou o olhar dos meus olhos. Assim que o desviou notei um brilho diferente neles.

- Oh…não sou nada! – disse envergonhada.

- És sim! – sorriu-me – Acredita que és!

- Oh…obrigada! – agradeci sorrindo timidamente.

- De nada, eu só digo as verdades. – e mais uma vez fez-me uma festa na bochecha. Nesse momento começou a tocar a música “You give me something” do James Morrison.

 

E aqui fica mais um capítulo da nossa fic, esperemos que gostem e desculpem pelo atraso =s

Comentem sim? *-*



publicado por Andreia às 21:34
link do post | Summer ='D | Aventuras (51) | favorito

Domingo, 19 de Setembro de 2010
As nossas sinseras desculpas :S

Nós somos umas verdadeiras desnaturadas, estámos há mais de um mês sem postar nada, mas temos uma desculpa.. As férias. Pois é, só agora é que podemos voltar a postar, e o 2º capitulo saíra ainda hoje :D

E pronto, sairá um capitulo cada domingo, espero que acompanhem a nossa história.

Beijinhos.

 

Anniii (Letty) :D



publicado por anniiicullen às 20:49
link do post | Summer ='D | Aventuras (6) | favorito

Sexta-feira, 23 de Julho de 2010
1º Capitulo - Chegada

1º Capitulo – Chegada

 

Letícia 

Estrada, mais estrada, mais estrada, mais estrada. Será que nunca mais chegamos? Já estamos a andar de carro à 3 horas, o pai disse que eram 4 horas de caminho. Oh meu deus, mais uma hora de estrada. Eu vou morrer.

A minha irmã ressonava, literalmente, ao meu lado. Porquê que eu também não conseguia adormecer? Liguei o meu i-pod, estava na love hurts dos Incubus, nem era má de todo. Deixei-me ir a ouvir musica.

- Pai falta muito? – Perguntei.

- Não é já ali – ali onde?

- E agora?

- É já ali – ele vai dizer sempre isto?

- E agora? – Voltei a perguntar.

- É já, já ali – está provado, ele vai dizer-me sempre isto.

Depois de meia hora de tortura chegamos, a minha irmã acordou quando o meu pai travou a fundo, quase que voava, foi cómico de se ver. O pai tinha alugado uma casa, era fantástica, tenho de o admitir.

Saímos todos do carro com as nossas malas e entramos na casa, era ainda mais bonita por dentro, ter pais ricos é assim.

(…)

- Letty, anda vamos até à praia! – Chamou a minha irmã batendo na porta.

- Não me apetece! – Gritei, sim estava com os phones nos ouvidos.

- Ou vens a bem, ou vens a mal – gritou também.

- Chata, tá bem eu vou. Mas só porque gosto muito de ti. Ah, leva a tua guitarra está a apetecer-me cantar.

- Ok, ok.

Vesti um dos meus biquínis, e uma espécie de macacão por cima, peguei numa mala e meti lá toalha, protector solar…, saí do meu quarto, desci as escadas e a minha irmã já estava a minha espera.

- Pronto, vamos.

Seguimos para a praia, como já eram seis da tarde não estava muito gente na praia, apenas alguns jovens no mar e outros no bar da praia, também havia gente na rede de voleibol.

- Bem como eu gosto – sussurrei, a minha irmã era como eu, não gostava de confusão.

- E como eu – sorriu e fomos sentarmo-nos na areia.

- Pega na guitarra, apetece-me cantar.

- Qual? – Perguntou a minha irmã já tirando a guitarra do saco.

- A “When I Look At You” – respondi.

- Ok – e lá começou a tocar.

As pessoas começaram a juntar-se, já não havia ninguém na água, nem na rede de voleibol, estavam todos à nossa volta sentados e outros em pé. Reparei num rapaz alto de olhos de um azul lindo a sorrir para mim, confesso que me encantou, mas não quis que se entendesse.

Quando acabei de cantar todos me bateram palmas.

- Wow - disse um rapaz de cabelo e olhos castanhos, era bonito – tens uma voz – elogiou-me – e tu – virou-se para a minha irmã com um brilho nos olhos – tocas mesmo bem.

- Yap – o outro rapaz, o dos olhos azuis aproximou-se do de olhos castanhos – mas não chega a cantar tão bem como tu maninho – olha-me o parvo.

- Há diferenças Marco, ela é rapariga, e tenho de admitir que não consigo cantar nem um bocado desta musica.

- Pronto esta bem, ela canta bem. A propósito sou o Marco – oh jura? – ele é o Ricardo o meu irmão mais velho.

- Eu sou a Letícia, Letty para os amigos e ela é a minha irmã mais velha Beatriz.

- Prazer Letty – e sorriu, meu deus que branqueamento, ok está bem o sorriso era bonito e tal.

- Letty SÓ para os amigos – o Ricardo e a Bia riram-se levantei-me tirei o macacão, as pessoas que estavam a nossa volta tinham voltado ao que estavam a fazer. Vi pelo canto do olho o Marco a engolir em seco quando tirei o macacão. Juro que me fez rir. – Maninha, vou para a água, vens?

- Vou – tirou o vestido e o Ricardo arregalou os olhos, desta vez ri-me mesmo, e ao que parece a minha irmã também entendeu porque também

se começou a rir.

 

Beatriz

 

Tenho que confessar que o Ricardo era bem giro. Aqueles seus olhos castanhos cativaram-me! Eu normalmente curtia mais olhos azuis, mas os dele…eram simplesmente fantásticos, parecia que tinham um brilho especial. 

- Quem chegar em último é um ovo podre! – disse a minha irmã enquanto íamos a caminho do mar, interrompendo os meus pensamentos.

- Se assim o queres! – respondi entre risos e enquanto corria a toda a velocidade para o mar. Como habitual Letty acompanhou-me facilmente o passo e chegamos as duas ao mesmo tempo.

- Parece que não há ovo podre! – retorquiu Letty entre risos.

- Pois, parece que não! – ri-me também.

Nesse momento chegaram Ricardo e Marco ao pé de nós. Marco molhou a minha irmã de propósito.

- Mas olha lá tu tens cérebro?! – disse Letty irritada. Ela odiava que a molhassem.

- Eu??!! – retorquiu Marco com uma cara de “santinho” – Eu não fiz nada, foi sem querer.

- Isto vai dar sarilhos, ai vai, vai! – sussurrei baixinho, mas porém alto demais pois Ricardo ouviu.

- Pois vai. – sussurrou de volta sorrindo-me.

- Sim tu! És mesmo parvalhão! – Letty virou costas e começou a ir em direcção à toalha.

- Espera! – Marco foi atrás dela – Desculpa.

- O teu irmão às vezes passa-se, não se passa? – perguntei olhando nos olhos de Ricardo. Tenho que confessar que fiquei perdida naquele olhar!

- Um bocado, mas ele não é mau de todo…gosta muito é de brincar com as pessoas. – respondeu sorrindo-me.

OMG!!! Tenho que me lembrar de respirar!

- Ele tem que ter mais cuidado com as atitudes que têm, pode ser mal compreendido. – sorri-lhe de volta – Como agora.

- Tens razão, quando formos para casa já lhe digo. – vi os seus olhos tornaram-se mais brilhantes – Queres ir beber alguma coisa ao bar e aproveitamos para nos conhecermos melhor?

- Pode ser. – retorqui envergonhada.

- Vamos então? – perguntou ele indo em direcção ao bar.

- Vamos. – respondi indo atrás dele. 

Ouvi algumas pessoas a comentar: “Mas quem é esta rapariga?”, “Porque é que o Ricky tinha logo que olhar para esta forasteira?”.

Admito que tive que me controlar bastante para não lhe ir às trombas! Mas quem é que aquela formiguinha pensava que era para falar de mim assim?!

- Que queres beber? – perguntou Ricardo assim que chegamos ao bar.

- Pode ser um sumo natural de laranja. – sorri-lhe.

- Ok. – sorriu-me de volta – Eram dois sumos de laranja naturais se faz favor.

- Também gostas de sumo natural de laranja? – perguntei curiosa.

- Claro que gosto, são os meus favoritos. – respondeu – Posso te chamar por Bia, não posso?

- Sim claro, e eu trato-te por Ricardo? – disse enquanto lhe sorria de modo gracioso.

- Trata-me antes por Ricky! – retribuiu-me o sorrio.

- Está bem. – pisquei-lhe o olho.

- Aqui estão os sumos! – disse o barman.

- Obrigado! – agradeceu Ricky – Toma.

- Obrigada. – agradeci-lhe sorrindo e comecei a beber o meu sumo.

- De nada. – retribuiu-me o sorriso – Então e posso saber que idade tens?

- Claro. – olhei-o nos olhos – Tenho 18 anos, faço 19 dia 7 de Agosto. E tu?

- Tenho 19, fiz anos a 7 de Abril. – disse enquanto bebia o seu sumo.

- Parabéns atrasados. – desejei-lhe entre risos.

- Obrigado. – agradeceu entre risos também.

- De nada. – sorri-lhe.

- Então e és de cá ou só cá vieste passar férias?

- Só cá vim passar férias. – fiz beicinho, lembrando-me que não queria passar as férias ali – Eu sou de Lisboa.

- Fixe! – sorriu-me – Eu sou de Coimbra.

- Uma linda cidade! – retorqui sorrindo.

- Pois é! Muito romântica. – retribui-me o sorriso, e parece-me ter visto um certo brilho no seu olhar.

- Por acaso. E eu estava para ir para lá estudar.

- Estavas? Para quê?

- Sim estava. Para medicina. – conforme disse medicina os seus olhos brilharam mais.

- A sério?! Eu também estou em medicina. – disse muito entusiasmado – Que especialização queres tirar?

- Pediatria. E tu? – o meu sorriso tornou-se cada vez maior.

- Cirurgião plástico. – respondeu envergonhado.

E assim continuamos a falar o resto da tarde. Por volta das 19 horas voltei para casa, tomei um banho e vesti o meu vestido preferido ( e sentei-me na varanda do meu quarto a tocar guitarra e a cantar a música “I can fly”.

 

Bem, aqui está o 1ºCapitulo. Comentem, sim?

E para os mais interessados temos aqui um site onde pode roupas, acessórios ... dos personagens.

Link:

http://s921.photobucket.com/albums/ad56/SummerForeverFic/Fanfic/?action=view&current=carro-ecosport-ford1.jpg&newest=1

 

 



publicado por anniiicullen às 23:10
editado por Andreia às 23:31
link do post | Summer ='D | Aventuras (5) | favorito

Prefácio

Prefácio

 

Toda uma vida pode mudar numas férias, sobretudo quando menos esperamos.

A vida de Beatriz e de Letícia muda radicalmente quando os seus pais decidem ir de férias para Armação de Pêra – Algarve.

Ao inicio elas acham aquilo uma tremenda seca, mas depois mudam de ideias assim que conhecem Ricardo e Marco.

Ambas donas de uma beleza inigualável irão conquistar todos os rapazes de Armação, o que irá deixar todas as raparigas da região com inveja delas. Irão elas suportar tanta inveja?

Tem uma banda em conjunto, as Soulmate, onde ambas tocam guitarra e cantam, mas Bia sobressai-se mais na guitarra e Letty no canto.

Uma verdadeira história de aventura e romance onde o amor estará sempre a prova. Uma prova de que o amor entre irmãos ainda é verdadeiro e capaz de enfrentar tudo e todos.

Os amores de verão às vezes podem durar para sempre, basta sentir-se um amor verdadeiro!

 

Então? Comentam?

XOXO



publicado por anniiicullen às 14:37
link do post | Summer ='D | Aventuras (2) | favorito

Quinta-feira, 22 de Julho de 2010
Personagens

E pois bem e agora aqui ficam as personagens principais ='D

Esperemos que gostem ;)

 

 

Beatriz Filipa Pereira Magalhães é uma jovem rapariga de 18 anos (quase 19). A sua simplicidade e beleza natural fazem com que tenha todos os rapazes a seus pés. O seu cabelo castanho e os seus olhos castanhos encantam qualquer um, até mesmo o seu pior inimigo!

Ama a sua irmã, Letícia Filipa Pereira Magalhães, e é capaz de tudo por ela. Apesar de ter 18 anos nunca teve um namorado a sério, e nunca conheceu o verdadeiro amor, mas houve um rapaz que a marcou: Pedro Santos – um ex-namorado que a magoou muito. As qualidades que mais aprecia num rapaz são o olhar e a sinceridade. Adora tocar guitarra mas diz que não tem jeito, a sua irmã adora as suas composições e diz-lhe constantemente que ela tem futuro mas ela continua a negar.

Odeia mentiras, falsidades e manias e diz que jamais irá perdoar uma traição.

A sua maneira de ser doce e simpática faz com que tenha muitos amigos à sua volta. Vive pelos seus amigos e pela sua família.

É estudante do 2º ano de Medicina em Lisboa, mas o seu maior sonho é tirar especialização em pediatra. Sonha também em conhecer o seu príncipe encantado.

Bia fica destroçada quando os seus pais decidem ir de férias para um sítio novo e diferente – Armação de Pêra – pois pensa que não vai ter amigos nenhuns e que aquilo vai ser uma tremenda seca. Verdade ou mentira? Só o tempo o dirá.

 

Ricardo Cristiano da Costa Sousa é um simples rapaz de 19 anos. É vocalista numa pequena banda regional, os Summer Forever, e ama jogar futebol, mas isto são apenas hobbies, pois o seu maior sonho é ser cirurgião plástico, e para isso é estudante do 3º ano de Medicina em Coimbra. Ricky (como é conhecido pelos amigos) é simples e humilde. Ama a sua família e os seus amigos verdadeiros e é capaz de tudo por eles, principalmente o seu irmão, Marco Francisco da Costa Sousa.

Os seus olhos castanhos deixam qualquer rapariga caída aos seus pés. São muitas as namoradas atribuídas a Ricky, mas nenhuma o conseguiu chamar realmente à atenção, pois nenhuma ainda conseguiu ser a sua rapariga ideal.

As qualidades que mais aprecia numa rapariga são a simplicidade e um olhar capaz de deixar qualquer um rendido a seus pés.

A sua bondade e a sua simplicidade fazem com que tenha muita gente à sua volta, mas Ricky apenas liga aos verdadeiros amigos e a família. O seu maior sonho é encontrar a rapariga ideal.

Neste momento está de férias em Armação de Pêra, no Algarve, com a sua família. E até agora está a amar as férias! Será que as suas férias podem ser ainda melhores?

 

Letícia Filipa Pereira Magalhães, uma jovem de 17 anos, com os seus grandes olhos castanhos e o seu grande sorriso é capaz de encantar qualquer pessoa. Adora cantar, a sua irmã Bia diz-lhe milhões de vezes que ela tem uma linda voz mas ela nega. É a primeira a opor-se à ida de férias para armação da pêra, mas mesmo assim não conseguiu dar a volta aos pais.  É super teimosa e odeia pessoas que se acham as melhores. Adora a sua irmã e é capaz de tudo por ela.

O seu sorriso e a sua simplicidade fazem com que esteja sempre rodeada de amigos. Adora a família, especialmente a irmã.

Letty (como é tratada pelos amigos), apesar de ter muitos rapazes interessados nela ainda nenhum lhe chamou à atenção, o que mais aprecia do sexo masculino é a simplicidade, a honestidade, o olhar e o sorriso.

Tal como a irmã sonha em ser médica pediatra, acabou agora o 12º ano e entrou na mesma universidade que a irmã.

Nunca teve namorados a sério, o único com quem teve uma relação mais séria foi com Leonardo, mas acabaram e pouco se falam. Sonha em encontrar o rapaz ideal, será que estas férias lhe irão trazer o verdadeiro amor?

 

Marco Francisco da Costa Sousa, um jovem de 18 anos, com os seus lindos olhos azuis encanta todas as raparigas, mas nenhuma lhe interessa pelo simples facto de se atirarem constantemente a ele. Adora tocar guitarra e é o guitarrista da banda do irmão Ricky, adora o irmão e gosta de fazer surf. É engraçado e gosta de brincar com as pessoas de quem gosta, mas nem sempre é bem compreendido.

Estudante do 1º ano de psicologia na universidade de Coimbra, sonha acabar o curso e ser um psicólogo de sucesso.

Neste momento está de férias em armação de pêra, está a gostar mas no inicio queria ir para o norte, mas quando sugeriu isso aos pais eles negaram e ele tirou a ideia da cabeça.

O que mais aprecia numa rapariga é a simplicidade e a honestidade. Gosta também dos olhos e do sorriso. Adora a família e os amigos, faz tudo pelo irmão, ele é o seu melhor amigo.

Sonha encontrar a rapariga ideal, mas ainda não teve sorte, será que este verão lhe trará algo de novo?

 

E então que acharam?

É para comentar, sim? *-*



publicado por Andreia às 22:15
link do post | Summer ='D | Aventuras (8) | favorito

Apresentação

Hello gente fofinha ='D

Tudo bem com vocês?

Pois bem aqui vem esta chata chatear-vos outra vez para vos anunciar uma nossa fanfic que decidi fazer com a minha querida "irmã" Anniii Cullen.

Esta fic tem como tema a ida de duas irmãs para Armação de Pêra, a pressão de seus pais. Ao inicio elas não gostaram muito da ideia, mas depois algo as faz mudar de ideias.

Uma história que promete muitas aventuras com muito romance à mistura!

Beijinhos,

Andreia e Anniii

 

Ps: Eu escrevo na versão da Beatriz e a Anniii na versão da Leticia.



publicado por Andreia às 20:19
link do post | Summer ='D | favorito

Conhece-nos ='D
pesquisa as aventuras ='D
 
Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


últimos capítulos

2º Capítulo - Concerto

As nossas sinseras descul...

1º Capitulo - Chegada

Prefácio

Personagens

Apresentação

arquivos

Setembro 2010

Julho 2010

tags

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds
Em destaque no SAPO Blogs
pub